terça-feira, 2 de junho de 2009

O ódio que ele sente por mim...


Ontem finalmente fui fazer a endoscopia. O fato é que depois de passar novamente os últimos dias sentindo dor (associada à tosse infernal que segundo o pneumologista era proveniente de refluxo) eu resolvi tomar vergonha e investigar a causa do problema.
Ao terminar o exame, e esperar um pouco mais para me recuperar do medicamento que me fez apagar completamente, amparada por minha mãe, fui caminhando em direção a saída e, mesmo grogue, consegui me assustar com a imagem refletida no espelho que havia no elevador. Vocês já conseguiram imaginar Gal Costa voltando de Woodstock? Pois bem, era mais ou menos daquele jeito que eu me encontrava.
Sim, meus amigos, devido aos últimos acontecimentos eu acabei não me dando conta de que o prazo de validade de minha escova progressiva venceu! Tudo bem que eu estava vendo tudo meio distorcido (por causa da tal injeção que me deram), sem contar que estava deitada e ele se assanhou... Mesmo assim, confesso que aquilo foi demais para mim.
Eu imagino que o ódio nutrido por mim seja proveniente de um processo antigo de rejeição, possivelmente iniciado na infância quando, todas as noites, antes de dormir, minha avó tentava contê-lo com tranças.
Ele sempre soube que eu nunca o aceitei como ele realmente era e, talvez por isso, tenha dado ênfase a sua rebeldia. Não sei ao certo, mas acredito que Freud seja capaz de explicar.
A pergunta que não quer calar é: até quando esse ódio permanecerá? De vez em quando eu tento relevar fazendo algumas hidratações a fim de agradá-lo e aí, quem sabe, minimizar seus traumas. Mas não tem jeito! Ele quer guerra, não é? Então é isso que ele vai ter! E por favor, amigos, não digam aquelas clássicas frases de consolo do tipo: “nossa, mas ele nem está tão mal assim”, porque isso massageia o seu ego e, todo cheio de si, só faz aumentar a sua força e a vontade de me dominar.
Está pensando que saiu vitorioso, hein? Vai aguardando a minha próxima ida ao salão para você ver... E se me retar, saio loira!

5 comentários:

  1. Cada vez mais eu me convenço de que sou um alienígena... que outra explicação para o fato de eu ser a única mulher no mundo que gosta do cabelo exatamente como ele é?

    ResponderExcluir
  2. É voce?Nao achei feio,nao...Era um banquete ali era?rss

    ResponderExcluir
  3. Gal Costa saindo de Woodstock!!!!!! HAHUAHUAHUAHUAUA só você mesmo!!! ô exagerada!!!!!!!!!

    beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oh amigo, não é exagero não... É sério! Meu cabelo me odeia, to lhe dizendo... Kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Ms Biscoito Fino,em se tratando de Brasil e ainda mais na Bahia,com nossas misturas de ritmos,afoxés e tranças,voce reclama de graça...rsss

    ResponderExcluir